A Cruz de Cristo

Mensagem J.C. Ryle.
Imagem: Blog Boletim On-Line IPBV



O que você pensa acerca da cruz de Cristo? Talvez você considere esta questão como algo de somenos importância; não obstante, dela depende intensamente o bem-estar eterno de sua alma.  Há mil e oitocentos anos atrás, houve um homem que disse gloriar-se na cruz de Cristo: “Longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” – Paulo aos Gálatas, cap. 6, verso 14 .



A palavra cruz, na Bíblia, algumas vezes faz referência à cruz de madeira na qual o Senhor Jesus foi cravado e posto para morrer, no Calvário. Isto é precisamente o que São Paulo tinha em sua mente quando falou aos Filipenses que Cristo “foi obediente até a morte, e morte de cruz” (Fp 2.8). Contudo, esta não era a cruz na qual São Paulo se gloriava. Ele esquivar-se-ia com horror da idéia de gloriar-se em um mero pedaço de madeira. Eu não tenho quaisquer dúvidas de que ele denunciaria a adoração católica romana do crucifixo como profana, blasfema e idolátrica. 



A cruz, em outras vezes, é atinente às aflições e provações que os crentes atravessam pela causa da religião que professam, quando seguem a Cristo fielmente. Este é o sentido no qual nosso Senhor usa a palavra, quando diz: “Aquele que não toma a sua cruz, e segue-me, não é digno de mim” (Mt 10.38). Este também é o sentido no qual Paulo usa a palavra quando escreve aos Gálatas. Ele conhecia bem esta cruz. Deveras, ele a carregava pacientemente; no entanto, também não é sobre isto que ele está falando aqui. 



Mas a palavra cruz também se refere, em alguns outros lugares da Escritura, à doutrina de que Cristo morreu pelos pecadores sobre a cruz, - a expiação que Ele fez pelos pecadores, por Seus sofrimentos em favor deles sobre a cruz – o completo e perfeito sacrifício pelo pecado que Jesus ofereceu quando deu Seu próprio corpo para ser crucificado. Em suma, este termo, “a cruz”, aponta para Cristo crucificado, o único Salvador. Este é o significado principal da cruz para o apóstolo Paulo.



Leitor, Jesus Cristo crucificado era a alegria e o deleite, o conforto e a paz, a esperança e a confiança, a fundação e o lugar de descanso, a arca e o refúgio, o alimento e o remédio da alma de Paulo. Ele não considerava que teria de executar algo por si mesmo ou padecer por si mesmo. Ele não era mediado por sua própria bondade e nem por sua própria retidão. Ele amava pensar naquilo que Cristo havia feito, e naquilo que Cristo havia sofrido - a morte de Cristo, a justiça de Cristo, a expiação de Cristo, o sangue de Cristo, a obra finalizada de Cristo. Nisto, sim, ele se gloriava. Este era o sol de sua alma. 



Leitor, você pode conhecer bastante acerca de Cristo. Você pode conhecer bem quem Ele foi, e onde Ele nasceu, e o que Ele fez. Você pode conhecer Seus milagres, Suas falas, Suas profecias, e Suas ordenanças. Você pode saber como Ele viveu, como Ele sofreu, e como Ele morreu. Contudo, pode-se conhecer o poder da cruz de Cristo experimentando-o; deveras - a menos que você saiba e reconheça que aquele sangue derramado sobre a cruz lavou seus próprios pecados particulares, e a menos que você esteja disposto a confessar que sua salvação depende inteiramente da obra que Cristo realizou sobre a cruz -, se não for esse o seu caso, Cristo não lhe será em nada proveitoso. Sim, o mero conhecimento do nome de Cristo jamais o salvará. Você deve conhecer a Sua cruz e o Seu sangue, ou então acabará morrendo em seus próprios pecados. Experimente o poder da cruz de Cristo. Anuncie o poder da cruz de Cristo.



Por: Rev. J.C. Ryle
Fonte: Blog Boletim on-line IPBV


Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

2 comentários:

  1. Fabi,
    devemos dar muito valor a essa cruz, o melhor de tudo que Jesus a venceu pois ele é maior que a morte!
    Jesus é nosso Rei!

    Beijos, feliz semana santa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andréa! Devemos mesmo estar sempre voltados para a Cruz de Cristo, porque ela nos lembra do sacrifício que Jesus fez pelo Seu povo e também nos mostra a nossa dependência Dele, e SOMENTE Dele. Por isso, todo culto e adoração devem ser ministradas SOMENTE a Ele.

      Abraços e uma feliz semana. Fabiana.

      Excluir

Olá! Obrigada pela visita ao blog :) Todos os comentários são moderados e, por isso, pode demorar um pouquinho para que sejam publicados ;)

  • Home
  • Quem faz
  • Receitas em Vídeo
  • Minhas Viagens
  • Anuncie no Blog
  • Contato